quinta-feira, 21 de julho de 2016

Uma mulher como agente 007? Porque não?

Fizeram uma pesquisa na internet sobre quem poderia ser o novo 007, já que Daniel Craig (grande ator e o melhor da franquia depois de Sean Connery) demonstra desejo de largar o personagem. Na lista apareceu uma mulher, Gillian Anderson, que é americana, apesar de ter atuado em obras britânicas e possuir perfil para interpretar a versão feminina do personagem, que teria o nome de Jane Bond.  Estou na torcida pelo ator, cantor e apresentador inglês Idris Elba, mas a sugestão de entregar o papel a uma mulher não parece má ideia.

Mas não gostei da ideia de colocar uma não-britânica no papel. A tradição de colocar britânicos no papel deve ser respeitada e mantida. Pensei melhor e achei uma sugestão. Que inclusive atuou na franquia como auxiliar de James Bond, o que facilitaria muito para assumir a versão feminina do agente, já que conhece todo o esquema.

Naomie Harris, que é inglesa (agora sim!) e atuou em dois filmes da franquia como Eve Moneypenny. Eve poderia herdar a função de seu antigo parceiro assumir o codinome de Jane Bond e agir como a agente 007. Ela é linda, sexy, charmosa e talentosa, como o papel exige e o fato dela ter atuado na franquia seria uma  ótima vantagem. 

Harris faria uma excelente 007. Além das empolgantes cenas de ação ainda teríamos o prazer de saber que seria a primeira Bond Girl que é ao mesmo tempo o próprio agente 007, dando-nos a oportunidade de vibrar também com a beleza e sensualidade da estonteante Naomie Harris.